BLOG

MONTSEGURO

Acompanhe os melhores conteúdos sobre planos de saúde e qualidade de vida.

Compreendendo a Hepatite A: Sintomas, Causas e Prevenção

A Hepatite A é uma infecção viral altamente contagiosa que afeta o fígado e pode causar desde sintomas leves até quadros mais graves. Transmitida principalmente pelo consumo de alimentos ou água contaminados, essa doença pode ser prevenida com medidas de higiene e vacinação.

Por isso, neste artigo, vamos explorar os sintomas, causas, formas de prevenção e tratamentos disponíveis para a Hepatite A.

O Que é Hepatite A?

A Hepatite A é causada pelo vírus da Hepatite A (HAV), que provoca a inflamação do fígado. Diferente de outras formas de hepatite, a Hepatite A não causa infecção crônica e raramente é fatal.

No entanto, pode causar sintomas debilitantes e, em alguns casos, insuficiência hepática aguda.

8 Sintomas da Hepatite A

Os sintomas da Hepatite A aparecem geralmente entre 2 a 7 semanas após a exposição ao vírus. Eles podem variar de leves a graves e incluem:

  1. Fadiga: Sentimento constante de cansaço.
  2. Febre: Temperatura corporal elevada.
  3. Dor Abdominal: Desconforto ou dor no lado direito superior do abdômen.
  4. Icterícia: Amarelamento da pele e dos olhos.
  5. Náuseas e Vômitos: Sensação de mal-estar e episódios de vômito.
  6. Perda de Apetite: Desinteresse em comer.
  7. Urina Escura: Urina com coloração mais escura do que o normal.
  8. Fezes Claras: Fezes de cor pálida.

Nem todos os infectados apresentam todos esses sintomas e, em alguns casos, especialmente em crianças, os sintomas podem ser muito leves ou inexistentes.

Causas da Hepatite A

A Hepatite A é transmitida pelo vírus da Hepatite A, que é geralmente espalhado através do contato com fezes de uma pessoa infectada. As principais formas de transmissão incluem:

  • Água Contaminada: Consumo de água que não foi tratada adequadamente.
  • Alimentos Contaminados: Ingestão de alimentos crus ou malcozidos contaminados com o vírus.
  • Contato Pessoal: Contato próximo com uma pessoa infectada, especialmente em condições de saneamento precário.
  • Relações Sexuais: Relações sexuais desprotegidas com uma pessoa infectada.

Surto de Hepatite A em Curitiba

Surto de Hepatite A em Curitiba

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba, capital do Paraná, publicou nesta segunda-feira um novo boletim epidemiológico sobre o surto de hepatite A que afeta a cidade. Na última semana, foram registrados mais 13 casos da infecção viral, levando o total de registros neste ano a 366. No mesmo período do ano passado, segundo a pasta, foram apenas 5 diagnósticos, o que revela uma alta de 7.220% em 2024.

Segundo a secretaria, 60% dos pacientes do surto atual (220) foram internados, e 3,2% (12) precisaram de cuidados em unidades de terapia intensiva (UTI). Além dos casos, a capital paranaense também registrou 5 mortes e um transplante de fígado decorrente da hepatite A.

O Programa de Epidemiologia Aplicada do Sistema Único de Saúde (EpiSUS), do Ministério da Saúde, identificou que o surto tem se espalhado pela transmissão entre pessoas, e que a principal forma do contágio é por meio de relações sexuais. De acordo com a SMS, a maioria dos diagnósticos ocorreu em homens de 20 a 39 anos.

Prevenção da Hepatite A

A prevenção da Hepatite A envolve práticas de higiene e vacinação. Algumas medidas eficazes incluem:

  • Vacinação: A vacina contra a Hepatite A é altamente eficaz e recomendada para todas as pessoas, especialmente aquelas que viajam para áreas de alto risco.
  • Higiene das Mãos: Lavar as mãos frequentemente com água e sabão, especialmente antes de comer e depois de usar o banheiro.
  • Água Segura: Consumir apenas água tratada ou fervida.
  • Alimentos Seguros: Evitar alimentos crus ou malcozidos, especialmente em áreas com saneamento inadequado.
  • Cuidados com Alimentos e Bebidas: Certificar-se de que os alimentos e bebidas são preparados e armazenados corretamente.

Diagnóstico da Hepatite A

O diagnóstico da Hepatite A é feito através de exames de sangue que detectam a presença de anticorpos contra o vírus da Hepatite A (HAV). Esses exames podem confirmar a infecção ativa ou uma infecção passada.

Como é Feito o Diagnóstico?

O diagnóstico da Hepatite A geralmente envolve a análise de sintomas clínicos e a realização de exames laboratoriais específicos. Aqui estão os principais métodos usados para diagnosticar a infecção:

  1. Avaliação dos Sintomas Clínicos:
    • Os médicos começam avaliando os sintomas relatados pelo paciente, como fadiga, febre, dor abdominal, icterícia, náuseas, vômitos, perda de apetite, urina escura e fezes claras. Embora esses sintomas sejam sugestivos de Hepatite A, eles também podem ocorrer em outras doenças hepáticas ou infecções virais.
  2. Exame Físico:
    • Durante o exame físico, o médico pode procurar sinais de icterícia (amarelamento da pele e dos olhos) e sensibilidade no abdômen superior direito, onde o fígado está localizado. Esses sinais ajudam a confirmar a suspeita de inflamação hepática.
  3. Exames de Sangue:
    • Os exames de sangue são fundamentais para o diagnóstico preciso da Hepatite A. Eles incluem:
      • Anticorpos IgM Anti-HAV: A presença de anticorpos IgM contra o vírus da Hepatite A (HAV) indica uma infecção aguda. Esses anticorpos são detectáveis no sangue logo após a exposição ao vírus e permanecem presentes por vários meses.
      • Anticorpos IgG Anti-HAV: A presença de anticorpos IgG contra o HAV indica uma infecção passada ou imunidade à Hepatite A devido à vacinação. Esses anticorpos permanecem no sangue por muitos anos, fornecendo proteção a longo prazo contra reinfecções.
      • Enzimas Hepáticas: Exames de função hepática medem os níveis de enzimas hepáticas (ALT e AST) no sangue. Elevações significativas dessas enzimas indicam inflamação ou lesão hepática, comum em casos de Hepatite A.
  4. Histórico Médico e Epidemiológico:
    • O médico também pode perguntar sobre o histórico médico do paciente, incluindo viagens recentes a áreas endêmicas, consumo de água não tratada, ingestão de alimentos potencialmente contaminados ou contato com pessoas diagnosticadas com Hepatite A.

Tratamento da Hepatite A

Não existe um tratamento específico para a Hepatite A, mas os cuidados são focados em aliviar os sintomas e manter o conforto do paciente. Algumas recomendações incluem:

  • Repouso: Descansar bastante para ajudar o corpo a combater a infecção.
  • Hidratação: Beber bastante líquidos para evitar a desidratação.
  • Alimentação Saudável: Manter uma dieta equilibrada e evitar alimentos gordurosos.
  • Evitar Álcool e Medicamentos: Evitar substâncias que podem sobrecarregar o fígado.

Complicações da Hepatite A

A maioria das pessoas com Hepatite A se recupera completamente sem complicações a longo prazo. No entanto, em casos raros, a infecção pode levar a insuficiência hepática aguda, especialmente em pessoas com doenças hepáticas preexistentes ou idosos.

Plano de Saúde Cobre o tratamento de Hepatite A?

Sim, a maioria dos planos de saúde no Brasil cobre o tratamento de Hepatite A, incluindo consultas médicas, exames laboratoriais e, se necessário, internações hospitalares.

No entanto, é fundamental verificar os detalhes específicos da cobertura com a sua operadora de saúde, pois os planos podem variar.

Conclusão

A Hepatite A é uma doença evitável que pode ser controlada com práticas adequadas de higiene e vacinação.

Por isso, compreender os sintomas, formas de transmissão e métodos de prevenção é essencial para proteger a si mesmo e aos outros dessa infecção viral.

Se você suspeitar que foi exposto ao vírus da Hepatite A ou apresentar sintomas, consulte um médico para orientação e cuidados apropriados.